quinta-feira, fevereiro 21, 2008

Ainda sobre a chucha

ou artigo de muito pouco interesse para quem não tem filhos!

O verdadeiro artigo da chacha ou da chucha!

Há dois dias, ou melhor na noite antes desta, ouvi novamente a palavra que pensei não ouvir mais. Em tom de lamúria às 3 da matina: _ mãe eu quéio a minha chuchinha...

E o que faz uma mãe às 3 da manhã?

De certo não saca do manual da boa educação e começa a folhear até encontrar a solução para aquele problema. Afinal ela tinha deixado a chucha há dois dias e ainda não tinha pedido por ela. Eu tentei! Disse-lhe: _ Ó filha, tu deixaste a chucha, deitáste-as todas fora. Foste tu. Lembras-te?

Depois dessa frase só me lembro do BUÁAÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! Num tom muito alto, gritos, enfim! Às três da manhã. Repito 3 DA MANHÃ!

Depois de mais algumas tentativas frustradas, decidi dizer que tinha uma chucha lá em casa de um menino que me tinha emprestado e pimba, enfiei-lhe aquilo na boca. Foi tiro e queda, 1 milésimo de segundo depois já estava a dormir e eu consegui voltar para a cama.

De manhã, a primeira coisa que ela me disse foi: _ Ó mãe acordei de chucha, mas eu já sou crescida!
Conversamos as duas e disse-lhe que a decisão de largar a chucha tinha sido dela e que eu também achava que ela já não precisa da chucha para nada.

Não falou mais nisso até hoje às quatro e cinquenta da manhã. Repito 4H50m da manhã. Eu apenas lhe disse _ Beatriz chuchas tuas NÃO HÁ e o menino já veio buscar a dele.
Eu quero dormir! MESMO!

E lá se ficou sem ela!

12 comentários:

LP disse...

O mais velho lá de casa, tinha pouco mais de dois anos quando decidiu largar a chucha e esteve uma semana sem ela. Depois, ficou rabugento, não conseguia dormir, acordava a meio da noite (ele nunca acorda a meio da noite) e nós enfiamos-lhe a chucha na boca. Só aos 4 é que tomou outra vez a mesma decisão - e foi definitiva!

Desculpa lá era só para contar a minha história.

ana disse...

e não és a única a contar uma história idênctica... a educadora disse-me que se nós cedermos é mais dificil eles voltarem a ter a mesma decisão! Por isso ando meia baralhada sobre como agir, sobre isto...

beijinhos e obrigada por partilhares a tua experiência

LP disse...

Segue a tua intuição. A mim não me faz impressão nenhuma que eles usem chucha até quererem e não fiquei nada arrependida de a ter dado ao meu filho depois de ele a ter mandado fora. Mas o contexto era um pouco diferente. O irmão tinha acabado de nascer, tinha deixado as fraldas e ia mudar de escola. Achei que eram demasiadas mudanças.

ana disse...

a intuição é sempre o melhor, não é? Tive pena dela, quando hoje me pediu e eu não dei.
Vou ver a reacção nos próximos dias, e logo se vê.
beijos

mamã Xana disse...

Sabes, encontrei os Babyblogs quando andava exactamente com as mesmas dúvidas que tens agora. :)

A C. acabou por deixar a chucha duas semanas depois de fazer 3 anos, simplesmente porque uma noite adormeceu sem ela e a meio da noite quando a pediu nós não a encontrámos logo e ela voltou a adormecer.
Depois foi um dia de cada vez e algumas noites mais chatas (ela já não a usava durante o dia no colégio, nem mesmo durante a sesta, o que ajudou!).

Filipa disse...

Nem sei o que te dizer, o meu Miguel adaptou-se muito bem... largou-a por nossa iniciativa por volta dos 2 anos.
Eutinha receio que a chucha lhe estragasse o formato da boca, tenho uma priminha assim...

florbola disse...

Olha também não sei o que te dizer, a minha filhota tem quase 4 anos e ainda é muito agarrada à chucha. Eu tento dizer-lhe para só a usar a dormir mas é difícil porque ela esconde-as nos bolsos e quando olhamos para ela lá está de chucha!!!

Ouvi um psicólogo, aquele muito conhecido que fala na sic, dizer que a chucha é como a folha, cai quando tiver que cair.

E quem sou eu para lhe tirar a chucha se também a usei até aos 6 anos??

O pior é mesmo o mal que faz aos dentes e ao maxilar, eu tive sorte pois tenho os dentes certinhos. Desculpa o testamento.

Beijinho ; )

Gi disse...

Boa!
Por aqui é o minimo possível, mas para dormir continua a pedi-la e como parece (a dita intuição) que ainda não é tarde voltei a dar-lhe.
Durante o dia é que evito, e tento argumentar ou distraí-la com outra coisa.

Susie disse...

Olha, minha querida, só te digo, depois desta experiência que estou a ter com as frladas a chucha larga-a quando quiser. Nem que tenha 20 anos...

Liana disse...

Muito crescida :)

Teleférico disse...

os teus textos, mais do que simples, são essenciais. (têm até espaço para um bom humor ocasional).

Vou passando.

carla disse...

Eu n posso falar da chucha, mas posso-te dizer que a minha deixou a maminha ao 3 anos e 9 meses e foi quando ela quis...

Bjs