sexta-feira, maio 18, 2007

A memória dos afectos

Afecta-me a insensibilidade.
Afecta-me a incapacidade de sentir.
Afecta-me os que têm ausência de afectos.

Revolta-me a discriminação, seja de que tipo for.
Revolta-me o preconceito.

Acontece que nos meus poucos anos já sofri discriminação, insensibilidade e preconceito. Independentemente de vir de um estranho ou não. Com a diferença de que, quando vem de um estranho, não afecta, magoa, destrói e revolta tanto como quando é com alguém que tem uma raiz no nosso coração.

O meu coração tem muitas raízes (escrevo este texto, com muita força nas teclas, a força do tamanho na minha revolta).
As raízes do meu coração crescem, sobem pelos pulmões, atravessam o meu pescoço e chegam ao meu cérebro. Por isso, quando alguma coisa acontece a uma dessas raízes, o meu raciocínio obriga-me a agir. Agir, igual a ajudar, estar ao lado, participar, fazer algo. Este é o meu conceito de família. As minhas raízes fazem parte de uma grande árvore.


Eu não tenho nada de mais para dar, mas dou o que tenho.
E pode ser que um dia alguém te ensine o conceito de família. Eu não, com toda a certeza.

...

Uma dessas pessoas que não fazem falta nenhuma como dizes tu, faz-me falta a mim. Era a maior raiz do meu coração. Infelizmente faleceu TOXICODEPENDENTE E SEROPOSITIVO (escrevo assim em letras grandes para se ler bem porque eu não tenho vergonha nem preconceito. Felizmente! Felizmente também e igualmente importante... eu GUARDO A MEMÓRIA DOS AFECTOS!)

8 comentários:

rakel disse...

Presumo que este texto tem um destinatário em concreto. Ainda assim, creio que ages como deves. Não é pelos erros que cometemos nem pelas consequências que sofremos à conta dos maus caminhos que percorremos na vida que devemos ser postos à margem.

Infelizmente nem todos pensam e sentem como tu...

Que essa pessoa descanse em paz...

Beijo

Ana disse...

E essa pessoa era muito importante para ti. Lamento.

Foça amiga!

Sara disse...

:(

LP disse...

Um beijo grande!

(compreendo tão bem a tua revolta)

inesn disse...

um abraço apertado.

(compreendo-te)

filipa disse...

Só queria dizer que ADMIRO a tua força...

Liana disse...

Um beijo muito grande!

Lúcia disse...

É impossível não sentir uma revolta imensa quando " espezinham " a memória dos bons momentos com essas pessoas que nos são tão importantes. Haja sensibilidade!
Um beijo grande e força!