sexta-feira, outubro 26, 2007

A nossa Lua



Nunca foi menina de difíceis adaptações. Foi chorona e é selectiva, mas considero-a de fácil adaptação.

Este ano, a minha pequena princesa, ficou sem a sua Lua. A auxiliar que esteve com ela desde os 5 meses. Fiquei triste quando soube da notícia, até porque não concordei muito com a decisão, mas como tudo na vida, basta deixar passar o tempo e todos nos adaptamos às novas rotinas. A educadora Marta e agora a Ana que nos acompanham fazem (claro) um óptimo trabalho. Isto não tem bem a ver com preferências (e isto por favor que fique bem claro, não queria nada ser mal interpretada). Tem a ver com afectos que se criam com a convivência. Tem a ver com cumplicidades!

A mudança fez-se calmamente e ela explicou-me lá no espanhol dela que a "Lua está com os quexidos". E eu disse-lhe que assim ela tinha ganho mais uma grande amiga, a Ana que agora está na salinha dela e a Lua nunca iria deixar de estar com ela. Ela ouviu, eu sei que ouviu.

A verdade é que já há várias noites que acorda com pesadelos e a chamar pela Lua, pela Úxia. Dorme e chama por ela... depois chora, chora e acorda a meio da noite meia acelerada. Isto não acontece sempre, mas já aconteceu várias vezes.

O que eu não entendo é como é que eu explico a uma menina de 2 anos, que a vida é assim? Que a Lua gosta à mesma dela e que ela está lá para ela?

Como é que se explica uma "perda" aos 2 anos?

E as pessoas que falam comigo que dizem que aos dois anos isso não se sente, essas pessoas não acordam às 3 da manhã com uma menina lavada em lágrimas, que já fala e já se explica.

7 comentários:

Lúcia disse...

Tive este receio com a mudança de educadora mas felizmente, como a ex educadora esta na sala ao lado e acaba por também estar um bocadinho com ela todos os dias no refeitorio e de manha antes da nova educadora chegar ela acabou por não sentir e adaptar-se bem à nova.
E não me digam que não sentem porque sentem sim senhora.
Bjnhs

AnaBond disse...

ai, tadinha...

a única coisa que eu penso em dizer-te é que isso vai passar.
mas deve custar tanto...

Morena disse...

então não sentem? beijinho grande nela!

Ana disse...

Tadinha da B. Eles sentem muito.
Pequeno trecho do livro que vou começar a ler:

"2 anos e meio
...tem uma tal dificuldade emefectuar transições que tende a usar de delongas,como se lhe custasse mudar duma situação que lhe é familiar para outra diferente. É tão conservadora que combate as inovações.Quer que as coisas se façam da maneira acostumada...."

Paciência e muito mimo

Anónimo disse...

olá... estou comovida por perceber que a bititiz tem saudades de mim. Eu tenho imensas saudades da «minha titiz». mas como a Rita diz... são coisas da vida! todos os dias da semana dou um grande beijo nela e recebo um grande abraço. vejo no sorriso dela que eu sou importante. Os pais estão de parabéns pois tem uma princesa linda que todos os dias me surpreende com novas palavras. Um beijo xeio de saudades para toda a familia.
Lua

ana disse...

obrigada Lúcia!

um beijinho muito grande cá de casa para ti ;-)

Susie disse...

Claro que sentem...se sentem! A verdade é que até hoje a Constança continua a dizer que quem está na sala com ela é a Mata e a Úxia! e ninguém a convence do contrário. Mas tem que ser assim...é como deve ser. Imagina que ela só se via confrontada com uma separação dessas quando tivesse mais dois ou três anos de convivência com as mesmas pessoas? Seria bem pior.